Auditoria ambiental
Uma ferramenta gerencial que poderá melhorar a
competitividade da empresa


Ultimamente se tem falado muito sobre auditoria ambiental. Na Europa, se discute a implantação de programas voluntários. No Brasil, alguns estados já transformaram o assunto em lei e existe um projeto de Lei Federal em fase de aprovação. Em meio à esta discussão toda cabem algumas perguntas, ou seja:

· Por que fazer auditoria ambiental?
· Como fazer?
· Quais os resultados a serem esperados?

Neste artigo, tentaremos respondera estas perguntas e mostrar que a auditoria ambiental é uma excelente ferramenta gerencial interna, que pode contribui e muito para melhorar não só o comportamento ambiental, mas pode levar a melhorias significativas na eficiência operacional e, em última análise, na competitividade das empresas.

Segurança da processo - Gostaríamos ainda de acreditar que, ao nos referirmos ao termo ambiental, estamos considerando não só a proteção do meio ambiente propriamente dita, como também as atividades de segurança de processo e saúde ocupacional.

Segurança de processo porque acidentes são causadores de grandes danos ao meio ambiente e saúde ocupacional porque o ambiente de trabalho de uma organização fez parte do meio ambiente e deve ser protegido.

Por que fazer a auditoria?

Se considerarmos o que já acontece há muito tempo nas áreas administrativas e financeiras, veremos que a realização de auditorias é tão normal que a própria pergunta Por que fazer ? perde Ainda, como exemplo de objetivos, podemos mencionar:

- Verificar os riscos ambientais em negócios com terceiros, tais como: produção, estocagem, destinação de resíduos, etc. onde se caracteriza a co-responsabilidade.

- Verificar a existência de passivos ecológicos em processos de compra ou financiamento.

- Atender a legislação especifica.

Agora, se considerarmos os objetivos listados na figura 1, a auditoria ambiental a ser realizada em uma empresa que se deseja avaliar em termos ambientais, poderá ter o seguinte procedimento:

- Preparação, aprovação e envio do check-list.
- Preenchimento do check-list pelos auditados.
- Discussão entre auditores e auditados sobre o check-list
- Visita ao campo.
- Emissão e discussão do relatório preliminar.
- Emissão e distribuição do relatório definitivo.
- Plano de ação para correção dos problemas encontrados.
- Acompanhamento da realização - ações corretivas em caso de desvios.

Em relação a este procedimento, merecem destaque os seguintes pontos:

Check-list - Constituído de perguntas e pedidos de informações sobre os itens a serem avaliados. No nosso entender, é uma das peças mais importantes em toda a auditoria. Na elaboração deste check-list deve-se ter conhecimento prévio da empresa que será auditada. Este conhecimento pode
ser obtido através de relatórios de auditorias anteriores ou mesmo existentes a necessidade de urna visita preliminar, na qual serão obtidas as informações necessárias para se montar o programa de auditoria.

Relatório - É o registro de todo o trabalho realizado, sendo que consideramos como muito importante os seguintes pontos:
- Deve ser objetivo, deixando claro a situação encontrada nos itens avaliados. Neste relatório pode ser utilizada uma sistemática de notas 1, 2, 3 no qual:

1- Situação OK, nada a ser feito.
2- Situação necessita de melhorias, sendo que o auditado decide o que fazer para melhorar e quando isto será feito.
3- Situação grave na qual o auditor estabelece o que fazer, e prazo.

Normalmente são muitos pontos a serem avaliados, o que torna o relatório extenso e cansativo para ler. Pode-se controlar o problema emitindo um sumário sobre o que foi visto. Este sumário não deve termais do que uma página e é encaminhado à alta direção da organização auditada e auditora.

Plano de ação - Conforme já comentado, deve-se esperar como resultado de uma auditoria ambiental, um processo de melhorias continua. Isto é conseguido através de ação. Basicamente, este plano deve enfocar qual o problema encontrado, solução apontada, responsável pela execução desta solução e até quando isto será feito.

Uma auditoria ambiental só tem sentido se for seguida de um plano de ação. Ainda sobre o programa de auditoria ambiental deve-se considerar:

Frequência - A frequência que uma unidade será auditada é estabelecida em função de fatores tais como: tamanho, tipo de atividade, tipo de matérias primas, localização, situação atual, na qual a Unidade se encontra, etc. Normalmente esta freqüência está na faixa de dois a seis anos.

Devemos considerar que de uma auditoria resulta um plano de ação e isto necessita de tempo para ser executado. Como forma de se acompanhar o andamento deste plano de ação, pode-se acertar que ele seja atualizado anualmente.


 

Home | A Empresa | Serviços | Cursos | Clientes | Boletins
Perguntas & Respostas | Legislação | Cadastro | Sites | Fale Conosco

MASHI - Técnicas Ambientais
Rua das Curruíras, 875 - Parque dos Pássaros - São Bernardo do Campo - S.P
Fone/Fax: (11) 4392-4930 - Cel. (11) 9125-2107 - Email: mashi@mashi.com.br
site desenvolvido por Arte no Site